sábado, 27 de maio de 2017

Olhos Limpos


Lendo o livro de Mateus, pude me deparar com umas das minhas passagens preferidas dos ensinamentos de Jesus. Depois de Jesus andar pela Galileia, ensinando e anunciando o Reino, as notícias se espalharam nas cidades vizinhas e grandes multidões passaram a segui-lo. No Sermão do Monte (Mateus 5) Jesus sobe o monte e a multidão se reúne para ouvir seus ensinamentos, e um deles é sobre o costume de julgar os outros.

“Por que é que você vê o cisco que está no olho do seu irmão e não repara na trave de madeira que está no seu próprio olho? Como é que você pode dizer ao seu irmão: “Me deixe tirar esse cisco do seu olho”, quando você está com uma trave no seu próprio olho? Hipócrita! Tire primeiro a trave que está no seu olho e então poderá ver bem para tirar o cisco que está no olho do seu irmão. ” Mateus 7: 3-5

Há alguns dias atrás, cheguei em casa e logo que entrei no banho senti um cisco no meu olho direito. Tentei tirá-lo com água corrente, e nada. Fui até o espelho tentar limpar, e nada. Eu não conseguia deixar o olho aberto e nem fechado por muito tempo que incomodava muito. Apliquei soro, pedi ajuda, e nada. Então, sem nenhum resultado positivo parei em frente ao espelho e disse em voz alta “Espirito Santo, tira esse cisco do meu olho”, e sem eu ter feito nada, pisquei, e na hora meu olho parou de doer. O cisco havia sumido.

Eu não acredito em coincidências. Aquilo foi real, e por mais que fosse um problema menor que um grão de areia, estava tomando toda a minha atenção. Naquela mesma noite, lendo o livro de Mateus, li os capítulos 5, 6, e 7. Mas por que essa mensagem veio a mim? Eu não julgava mais as pessoas, não estava sendo mais o juiz. O que Deus queria dizer, afinal?

Não julgue o teu próximo, nem mesmo em pensamento. Assim como você possui suas limitações, as outras pessoas também. Não justifique o seu pecado como menos pior, porque isso não faz de você mais santo. Não justifique seu pecado olhando para os pecados dos outros, porque não se trata de mérito. Não justifique seu pecado por ele estar em secreto, pois é em secreto que a essência de identidade é gerada. Não adianta julgar o mentiroso, se você mente para si mesmo. Não aponte, e não olhe com olhos de julgamento, mas com olhos de amor. Porque foi assim que Jesus enxergou você. As pessoas precisam ter seus olhos limpos, não com mãos apontando, mas mãos dispostas a ajudar.

Cuide da tua visão. Ela é porta de entrada para sua alma. O pecado é gerado em pensamento, e nossa mente é gerada através do que vemos. Não justifique seus atos pela contaminação do mundo. Quando chegar nas suas limitações, lembre-se que Jesus ultrapassa todas elas. Quando não conseguir enxergar com clareza, lembre-se que Jesus quer limpar completamente seus olhos. Quando não tiver para onde ir, lembre-se que Ele é o único caminho.
Se Jesus pagou o preço, por que precisaria tentar me limpar com minhas próprias forças? É preciso entregar a minha visão a Ele, para que Ele me faça enxergar o que realmente importa. O que realmente, é Eterno.

“Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e joga-o fora; pois é melhor para ti perder um dos teus membros do que ter todo o corpo lançado no inferno.” Mateus 5: 29

Nenhum comentário:

Postar um comentário